Makertplaces: por que se tornaram a grande aposta no mercado?

O ano de 2020 trouxe vários desafios aos varejistas e aos e-commerces no Brasil e no mundo. Encontrar novas formas de impactar seus clientes e gerar conversões é o que move todas as empresas que continuam abertas no mercado. Uma das formas que mais se popularizou entre as empresas, mas também entre os consumidores foi o Marketplace.

Em tradução livre, podemos entender como um “mercado”. Se pesquisar no Google, pela Wikipedia vemos que “O marketplace é um e-commerce, mediado por uma empresa, em que vários lojistas se inscrevem e vendem seus produtos. Essa loja virtual funciona de forma que o cliente pode acessar um site e comprar itens de diferentes varejistas, pagando tudo junto, em um só carrinho.”

Esse é um resumo que traduz muito bem a rotina de quem já faz parte de um marketplace, e para os brasileiros em algum momento já foi impactado por um grande player do mercado. Magazine Luiza, B2W (Americanas, Submarino e Shoptime), Amazon e não poderia esquecer do Mercado Livre, são plataformas que se destacam pela quantidade de faturamento e vendas realizadas durante o ano de 2020.

Segundo uma pesquisa da Ebit/Nielsen, só no ano passado, os marketplaces cresceram 52%, e trouxeram um faturamento de R$73,2 bilhões de reais para a categoria. Só isso faz já crescer os olhos, não é mesmo? Como são grandes nomes do mercado que abrem espaço para outras empresas utilizarem seu público para vender seus produtos, muitos e-commerces passaram a ingressar nesse universo que ainda é tão novo, mas em grande expansão.

Com um ticket médio de R$493, os consumidores apontaram na pesquisa qual é o grande fator que diferencia os marketplaces dos demais sites: o frete grátis. 42% dos pedidos feitos no ano passado tiveram a entrega gratuita, sendo que se comparado ao total do mercado brasileiro, o número é 49%. O frete sempre foi um fator decisivo na hora da compra. Muitas pessoas pesquisam o preço e acabam decidindo onde o frete é gratuito, mesmo que o preço total seja o mesmo valor das opções em que o frete é cobrado. É um ponto de atenção para todos os players do mercado.

O Gimba está atento a essa mudança de cenário no mercado e também já faz parte de grandes nomes de marketplaces. Além de poder comprar em nosso site, quem ainda não conhece o Gimba pode ser impactado em e-commerces como Amazon, Magazine Luiza, Via Varejo, Mercado Livre, B2W e outros! Aproveite e conheça nossos produtos também!

Deixe uma resposta